Como as Formigas andam pelas paredes sem cair?

Muita gente acha por aí que as maiores andadoras pelas paredes que tem por aí são as aranhas. Sim, as aranhas são realmente impressionantes e criaram até um super-herói que é a cara delas. E isso é MUITO impressionante.

Mas o que dizer das lagartixas e das formigas? Elas também andam muito bem pelas paredes, obrigado. Um pouco injusto, né? Ainda mais quando você descobrir que quem ensinou todo mundo a andar pelas paredes foi nada mais nada menos que Seu Tartaruga!

Como assim? Você deve ter pensado. Consultou aí suas lembranças de todos os programas sobre animais que já assistiu e nunca viu uma tartaruga subindo pela parede nem uma vezinha sequer.

E tem toda razão.

Só que hoje em dia as tartarugas não têm mais motivos para subir pelas paredes. São um pessoal tranquilo, de boa na lagoa, vivendo a vida calmamente, um passo de cada vez, sem pressa. O que não era muito o caso do Seu Tartaruga…

É bom deixar claro que ele bem queria viver sua vida em paz. Mas acabava sempre envolvido em tudo quanto é confusão na Floresta. Se quisessem saber quem era o melhor assustador, iam atrás do Seu Tartaruga. Vamos decidir quem é o melhor cantor: Seu Tartaruga é o juiz. Desafio de esconde-esconde, chama o Seu Tartaruga pra acompanhar. Tudo era ele!

E ele não aguentava mais isso. Coitado… Um dia, inventaram de descobrir quem era o animal da Floresta que mais conseguia enfiar uvas na boca usando apenas a mão esquerda (o rato, mas isso é história para outro dia, me lembra de te contar, tá?). Os bichos pareciam que já não tinham mais o que fazer mesmo! E, pro Seu Tartaruga, aquilo foi a gota d’água.

Quando foram atrás dele para julgar a disputa, ele saiu correndo! Você já viu tartaruga correndo? Aposto que também não. Claro, elas não têm mais motivos – mas o Seu Tartaruga tinha! E lá foi ele disparado fugindo dos outros bichos, que foram atrás.

Acontece que o Seu Tartaruga deu azar e acabou encurralado entre várias pedras altas que não deixavam ele escapar. Os bichos logo se juntaram todos e começaram a disputa na frente dele. Cada uva que entrava, o Seu Tartaruga ia ficando cada vez mais desesperado.

E foi então que a cotia soltou um berro. Por que a cotia e não outro bicho? Sei lá! Pergunta pra ela… Só sei que ela soltou um berro e todos foram olhar o que tinha espantado ela. O Seu Tartaruga estava subindo pelas paredes e fugia dos outros animais às gargalhadas.

Aquilo deixou todo mundo espantadíssimo. E logo decidiram fazer uma nova disputa: quem conseguia subir por aquele paredão que nem o Seu Tartaruga. Vários tentaram, mas todo mundo escorregava e caía. A cada bicho que tentava e não conseguia, todos ficavam ainda mais impressionados com o feito do Seu Tartaruga.

Acontece que tinha um pessoal que tinha visto o Seu Tartaruga subindo pelas paredes e, em vez de ficar gritando por aí feito uma cotia doida, aprenderam exatamente o que tinham que fazer. Você deve adivinhar quem são, né? Isso mesmo: a aranha, a lagartixa e a formiga.

A técnica era meio estranha, é verdade. E, até por isso, elas decidiram não participar de competição nenhuma com medo de rirem delas. Parece que tem que ficar meio doido para poder subir pelas paredes. Você encontra alguma coisa que te deixa fora de si e vai pensando muito naquilo. Eu, por exemplo, sempre penso em como pode ter gente que fura fila. Isso me deixa enlouquecido!

Pois bem, quando você já estiver trocando os pés pelas mãos de tão doido, é porque está no ponto certo. Vai perceber (ou não) que não se importa muito se está andando no chão ou pelas paredes ou mesmo de cabeça pra baixo. Vai ser tudo igual para você.

O quê? Você duvida? Vejam o tal do Homem-Aranha, então! Só mesmo meio doido para fazer as coisas que ele faz, não é não? Então…

Os pássaros conseguem voar até a lua?

Se os pássaros conseguem voar até a Lua? Claro que sim! Na verdade, acho que qualquer um pode ir até a Lua – menos o Sol que andou dando bobeira com a ela e agora tá meio que de castigo…

Mas voltando: sim, acho que todo mundo pode ir à Lua sempre que quiser. Ou quase.

Você deve se lembrar da Noite dos Animais Voadores, né? Lá, quando você me perguntou se existiam Alienígenas. Pois é, esse deve ser o jeito mais fácil. Só que depende de a Lua dar aquela forcinha e nem sempre ela está disponível.

Você também deve ter se lembrado de quando me perguntou sobre o sabor que tem as nuvens e sobre a razão para se usar chapéu que tem mais um jeito. Algumas pessoas terão mais facilidade que outras para se deixar levar até ela, mas é bem possível, sim.

Por fim, você também pode tentar pelo método da Galinha Voadora, lembra que contei sobre a técnica dela para voar quando te contei por que algumas aves voam e outras não. Pode ser que você gaste alguns curativos no queixo de tanto cair, mas, um dia, acho que você consegue também.

Você também pode optar por usar uma escada.

Como assim? Uma escada, você me pergunta? Pois é, uma escada. Não, ninguém construiu escada alguma daqui até a Lua. É uma escada qualquer, dessas que você tem em casa mesmo. Sim, eu sei que ela é baixinha e não chega nem no teto de casa. Mas, se você souber usar bem ela, você chega lá!

Você pode fazer esse exercício comigo enquanto vai subindo – mas, antes, peça ajuda para um adulto-de-segurança:

1) Quando subir no primeiro degrau, feche os olhos e já solte a imaginação. Deixe que ela te envolva, cubra cada cantinho de onde você estiver, não deixe nem um pedacinho de fora.

2) No segundo degrau, já pode abrir os olhos de novo. Sua imaginação já deve ter preenchido tudo, então você já deve estar quase nas nuvens agora. Sua casa ficou pra trás, lá embaixo.

3) No terceiro degrau, seu adulto-de-segurança já deve ter esticado o braço até o máximo, já que vocês estará mais alto que os dragões. Convide ele ou ela para subir com você nos degraus. Mas avise com muita seriedade: se não soltar a imaginação, pode ser uma queda muito alta – e dolorida!

4) Agora que você já conseguiu esticar a perna até o quarto degrau, dá um tchauzinho para as estrelas. Sempre bom ser simpático para elas não inventarem de tentar te assustar com um raio, né?

5) Por fim, a Lua. Segura bem no seu adulto-de-segurança e dá uma olhada em volta. É linda a vista lá de cima. Aproveite bastante, porque é uma subida e tanto!

Se, durante a subida, você esbarrar em outras crianças escalando a escada também, aproveite para fazer novas amizades. Eu, por exemplo, tenho usado a Lua para me encontrar com meus amigos enquanto eles não podem sair de casa. Quem tem imaginação, vai para qualquer lugar!

Como surgiram os nomes dos nossos dedos?

Dedo Mindinho, Seu Vizinho, Pai-de-Todos, Fura-Bolos e Cata-Piolhos, são os nomes dos nossos dedos.  A maioria das pessoas chama seus dedos por esses nomes. Você pode chamar de falta de imaginação, é verdade. Mas isso tem uma razão de ser e que talvez você ainda não saiba.

Os dedos que pediram.

Ah, é. Eles abriram o bico e falaram como queriam que chamassem eles. Tem vezes que um dedo ou outro resolve mudar de nome, chamando de Mínimos ou de Polegares. Tem vezes também que as pessoas vão e chamam eles de uma forma diferente, tipo Dedo-duro ou limpa-meleca. Mas acho que eles não gostam desses outros nomes, não. Você gostaria?

Há muitos e muitos anos, houve uma convenção de dedos. Isso mesmo que você ouviu: todos os dedos do mundo se juntarem numa mão só. Brincadeira! Cada um veio na sua própria mão, mas todos realmente se reuniram de uma só vez.

Verdade que, no começo, teve muita dedada daqui, unhada de lá. Foi preciso alguns Dedos Médios bem posicionados (e uns cortadores de unha) para acabar com a confusão.

O papo começou logo com os que eram chamados de Dedos Gordos. Nada a ver essa história, mega discriminadora e nem dá a visão de tudo o que esses dedos super importantes conseguem fazer. Bem positivos, eles até tentaram ficar com Dedões, mas acabaram que todos concordaram com Cata-Piolhos. Se você já teve piolho na vida, sabe muito bem como eles são fundamentais!

Os Indicadores logo apontaram que esse nome é sério demais. Logo eles, dedos usados para tanta coisa divertida, iam ficar com esse nome? Ainda mais de que, assim, ninguém olhava para eles, mas para onde eles indicavam. Não, não. Nome de quem é alegre de verdade é Fura-Bolo – e assim ficou.

Os grandões lá do meio não ficaram nem um pouco satisfeitos com Dedo Médio. Ora, onde já se viu. Era óbvio que eles eram os dedos do meio, eles estão no meio da mão! É assim que chamam as pessoas que ninguém sabe o nome: o fulaninho da direita ou a beltraninha do alto. Eles mereciam mais respeito pela sua estatura, eles são os Maiorais, ora bolas! Depois de eles terem organizado a bagunça inicial, e pela altura deles, todos decidiram chama-los de Pai-de-Todos. E eles bem que curtiram.

Já os Dedos Anelares até que curtiam esse nome. Eles que carregam todo o peso das alianças, mostrando como são responsáveis. Só que os outros dedos acharam aquilo de uma metidez sem tamanho. E se tem algo que ninguém curte, é dedo metido. Para segurar a onda deles, um dos Indicadores os assinalou para os Pai-de-Todos como “seu vizinho”. E aquilo pegou, para a fúria dos agora conhecidos por todos como Seu Vizinho.

E os Dedos Mínimos? Eles nem falaram muito, não. Estavam lá na deles, cutucando um canto de olho atrás de remela ou tirando uma cerinha de dentro do ouvido. Nem percebeu que já estavam falando dele de tão ocupados. Ninguém teve coragem de chamar eles de Cutucadores ou Tira-Cera ou algo assim. Eles são tão pequenos e fofinhos e miudinhos… Aí, resolveram ficar com Mindinhos mesmo.

Resolvido isso, cada dedo voltou pra sua vida, feliz e alegre com a nova denominação. bom, talvez os Se Vizinho ainda não estivessem muito contentes, mas acabaram curtindo também. E, assim, todos ganharam seus nomes.

O quê? Seus dedos não têm esses nomes? Eles têm outros nomes!? Que rebeldes… Que legal! Conta aqui pra mim qual é o nome deles, por favor?

Por que criança tem que dormir mais cedo que adulto?

Eu sei no que você está pensando e é exatamente isso: a culpa é dos adultos. Sim, foram eles que causaram essa injustiça. Ou será que é injustiça mesmo?

Bom, como você também deve ter imaginado, tudo aconteceu a muito tempo atrás, quando ainda morávamos todos na Floresta e conseguíamos entender todos os bichos e eles a gente. Naquele tempo, bem no comecinho, ainda não existiam adultos – nem de animais de pessoas.

Como assim? Acontece que já existia gente grande, sim. Mas não existiam a-dul-tos. Ué, não entendeu? Vou explicar: todo mundo sabe que pessoas e bichos são feitos de gentes grandes e gentes pequenas, certo? E todos sabemos de onde vêm os bebês (alguns das barrigas das mamães, outros de ovos). Mas adultos, ainda não tinham surgido.

Isso porque todas as gentes grandes e pequenas eram muita parecidas, apesar das diferenças de tamanhos. Todos tinham tempo para brincar, todos viviam descobrindo coisas novas no mundo e se divertindo com sua curiosidade. Era muita gente criativa, inventando novos nomes, novos jogos, desenhando, cantando, dançando. Não existia pergunta boba e muito menos os terríveis “Porque sim” e “Porque não”. Tudo merecia resposta, amor e carinho.

Mas aí, o Seu Tartaruga virou Seu. E você sabe o que significa quando alguém começa a ser chamado de Seu, né? Ele adultizou. Ah, é! Ele ficou reclamando, dizendo que estava cansado, que não queria ouvir as besteiras dos outros e que fossem brincar em outro lugar pois estavam atrapalhando ele.

Não me levem a mau, eu adoro o Seu Tartaruga. Se não fosse por ele, muita coisa legal não teria acontecido. Mas ele foi o primeiro adulto. E pior: ele ensinou outras gentes grandes a virarem adultos também.

De repente, tinha um pessoal que estava ocupado demais. Não havia mais tempo para brincadeiras, novidades, soltar a imaginação ou mesmo para se abraçarem sempre que desse vontade. Eles agora tinham… tinham…

Ai, não sei se vou conseguir falar.

RESPONSABILIDADES.

Pronto, falei. Claro que todos podem ter responsabilidades, gentes grandes e pequenas. Mas parecia que esses adultos SÓ tinham responsabilidades. E isso deixou o Bicho-Papão horrorizado.

Ué, o que o Bicho-Papão tem a ver com essa história? Tudo! Você deve se lembrar que o Bicho-Papão se alimenta de quê? Sonhos, isso mesmo. Mas ele come sonhos divertidos, inventivos, cheios de reviravoltas, cores, sons e tudo mais de bom. Só que sonho de quem só tem responsabilidades tem um monte de… responsabilidades!

E o gosto disso não é bom.

Foi aí que o Bicho-Papão resolveu se juntar com todas as gentes não-adultas para ver o que podiam fazer. Surgiram as ideias mais incríveis daquele encontro, mas ninguém conseguia concordar sobre o que fazer. Foi quando o Bicho-Papão percebeu que tinha uma gente pequena lá no fundo da sala coçando a cabeça sem parar. Não, não era piolho, eram caraminholas que estavam quicando dentro da cabecinha dele.

O Bicho-Papão foi direto até a gente pequena, deixando todos curiosos e em silêncio à espera do que iria acontecer. Quando a caraminhola finalmente escapou pela boca da criança, todos tiveram que concordar que era a melhor ideia de todos os tempos, simples e fácil de fazer.

Já que os adultos estão cheios de responsabilidades e sem tempo para nada e seus sonhos são desgostosos, vamos deixar eles dormirem mais tarde. Nós, gentes grandes e pequenas dormimos mais cedo. Assim, vamos poder sonhar mais, ter mais diversão durante o sono e o Bicho-Papão conseguirá se alimentar direito.

Hoje em dia, os adultos acham até que foi ideia deles fazerem as crianças dormirem mais cedo. Acreditam tanto nisso que até as próprias crianças acham que é uma coisa ruim. Mas é claro, do jeito que os adultos falam, sem imaginação ou paciência, parece até punição. Mal sabem eles que foi tudo uma ideia inventivíssima de uma gente pequena só para deixar eles fazendo as coisas chatas deles, enquanto nós, gentes pequenas e grandes não-adultas podemos deixar a imaginação solta a noite toda.

Pergunta Intrigante que chegou lá da casa da @fmm001

Que gosto tem as nuvens?

Se tem pergunta mais linda e poética, não conheço. Gostei tanto que quase que a minha cabeça saiu voando por aí, leve nas imaginações e maquinações.

Sua cabeça de vez em quando também sai voando por aí? Volta e meia alguém te diz que você estava no mundo da Lua? Ou que está viajando? Já te chamaram de avoado?

Então você é que nem eu. Aproveita a pergunta e deixa a cabeça sair por aí sem destino e sem hora para voltar. Está tudo bem, a hora é essa e ninguém vai falar nada. Vamos juntos?

E, enquanto você estiver com a cabeça nas nuvens, que tal aproveitar para saber a resposta para a pergunta lá em cima? Foi assim que eu descobri! Eu aproveitei que tinha umas nuvens fofinhas feito algodão-doce aqui em cima de casa e me deixei levar até lá.

Mas, para não deixar a pergunta incompleta, fui provar também umas nuvens cinzas de um dia nublado. Também criei coragem e fui atrás de nuvens carregadas de chuva – até gritei de susto junto com os dragões por conta de uma estrela travessa virando relâmpago!

Tentei variar também nas cores. Não foram só nuvens brancas, cinzentas ou negras que experimentei. Aproveitei pores de Sol para abocanhar nuvens rosinhas, ou mesmo vermelhonas. Aproveitei aquele momento logo antes de tempestades para dar uma bitocada rápida – e sair correndo – em nuvens verdes (você já viu? são lindas!). Nuvens azuis daquele momento logo após o Sol partir pro outro lado do mundo também mereceram uma mordidinha gostosa.

(Se eu esqueci de algum tipo ou cor de nuvem, você me avisa como foi para você que eu estou super curioso, combinado?)

Você aproveitou enquanto estava acompanhando essa história para também atacar umas nuvens no céu? Então você já sabe que nem eu qual é o gosto que tem. E cada tipo de nuvem tem um gosto diferente.

Mas vai ter gente que não é avoado que nem nós e não vai conseguir provar as nuvens. Eles provavelmente também vão querer saber a resposta para a pergunta, né?

E sabe o que você pode responder para eles?

Nuvem tem gosto de sonho. 😉

Pergunta Intrigante que chegou voando lá da casa da @thayane.tavares25

Por que o mar é azul se a água é sempre transparente?

Você provavelmente já viu na praia que a água que traz no balde para montar o castelo de areia é transparente. Mas quando olhou pro mar, viu que ele era azul – ou verde também. Isso mostra que você é muito atento e que deve ser muito difícil de te enganarem. Aliás, tenho quase certeza de que isso é um truque para se enganarem mesmo!

Você vai ouvir de pessoas que essa mudança de cores é por causa da luz. Que a luz do sol quando reflete vai de outra cor. E aí que depende do dia, da água e sei lá mais o quê. Hummm… Pode ser… Mas essa explicação não me parece que diz tudo.

Outras pessoas vão dizer que tem a ver com a água, de quanto sal ela tem, de quantos outros animais e algas têm nela e não sei mais o quê. Até acho que essa chegou mais perto, mas ainda não.

Aí você vai dizer: “ai, mas que chato que você é, que não aceita nenhuma resposta!” Não aceito mesmo! Para mim, a resposta tem que ser a mais completa possível. É por isso que eu fiquei sabendo que tudo depende, na verdade, é da Lua.

Como é que é? Da Lua!? É isso aí, da Lua.

Você já sabia que o Sol e a Lua já foram namorados, né? Ainda não!? Vou contar essa história mais pra frente, pode deixar. Mas você já sabia que eles se separaram, né? Também não? Gente, mas foi o maior bafafá!!! Vou contar isso mais pra frente também, espera um pouquinho.

O que sabemos é que eles não estão mais juntos e que ainda se gostam, mas que não dão o braço a torcer. Mais ou menos. Volta e meia a Lua arrasta uma asa pro Sol bem no meio do dia, na frente de todo mundo mesmo. E o Sol, a cada tanto, tenta fazer alguma coisa para chamar a atenção da Lua.

Quem não gosta nada disso é o Oceano. Quem? Ora, o Oceano!

Ele vive tentando se jogar pra cima da Lua. As pessoas chamam de maré, que sobe e desce todo dia. Mas nós sabemos que é bem o Oceano tentando chegar mais pertinho pra dar uma fungada no cangote da Lua.

Para dar uma agradada na amada, o Oceano faz sua água deixar de ser transparente e se disfarça de céu para ficar bem azulzinho. Quando o Sol se mete a besta de ficar pintando o céu de tudo quanto é cor, o Oceano vai lá e reflete tudinho, deixando o Astro-Rei vermelho de raiva.

Mas nos dias em que ele vê a Lua se engraçando pro Sol… Ah, ele fica é verde de inveja!!! Não tem jeito, ele não consegue nem disfarçar. Chega a ficar até mais salgado.

Quando você tira a água do mar, o Oceano perde o poder sobre ela, que volta a ficar transparente lá no seu balde do início da história. Aí você fica achando que tem alguém te enganar, mas não. É só o Oceano tentando enganar é o Sol e a Lua – e, quem sabe, arrancar uns beijinhos lunares. Quem nunca, né?

Pergunta Intrigante de @isabelalgc

Onde é o melhor lugar para dormir: na minha cama ou na dos meus pais?

Ah, a cama de papai e mamãe. Sim. Eu também acho que é a coisa mais maravilhosa do mundo. Me meter no meio dos dois, dormir na conchinha, acordar e já dar beijo e todo mundo. Não há nada melhor neste mundo.

Como pode ainda ter pai e mãe pedindo para a gente dormir na nossa cama? Minha cama é super legal, toda decorada, com meus livros favoritos à mão e meus brinquedos pertinho. Tem até estrelas que brilham no escuro no teto! Mas não é a cama dos meus pais…

Claro que tem pai e mãe que não ligam e deixam sempre. Aqui em casa, toda noite, quando eu canso de bagunçar bem o meu quarto, subo na pontinha da cama e vou engatinhando me aninhar entre os dois. É bom demais! Tem vez que eles me deixam dormindo a noite toda. Outras vezes, eu acordo na minha cama. Mas é sempre bom.

A cama de papai e mamãe é gostosa, mas quase não dá pra fazer nada lá. Tem que ficar quietinho, não dá pra cantar ou gritar quando dá vontade (Você também tem vontade de dar uns berros do nada às vezes? Eu também!), não pode levar brinquedo e tem número limitado de histórias para ler. Eles estão sempre querendo descansar.

Na minha cama não. É quando deito nela que ela vira uma nave espacial e me leva para conhecer todas as luas de Saturno! Ou mergulha no fundo do mar como um submarino e consigo conhecer toda a família do Seu Camarão. Tem vezes em que ela se transforma em uma casa de bonecas gigante e eu tomo um chá da tarde com todas as bonecas e bichinhos de pelúcia até os olhos descansarem.

É bom dormir no meu quarto e no quarto de papei e mamãe. Mas sabe o que é realmente bom? Dormir em cima de alguém. Da minha mãe ou do meu pai, tanto faz. Sempre que consigo, vou e deito em cima de um dos dois no meio da noite mesmo.

Gente, vocês já fizeram isso? É maravilhoso! É quentinho, tem um ronquinho gostoso de ouvir, fico pra cima e pra baixo enquanto respiram e é macio! Seja na cama de papai e mamãe ou na minha cama, dormir em cima de alguém é sempre a minha escolha! E a sua?

Como surgiram os biscoitos?

Biscoito ou Bolacha? Parece que essa briga é velha… Tão velha que ninguém mais lembra quando e como começou. Mas eu lembro! E, principalmente, onde!

Como assim? Ah, tudo começou em uma galáxia muito, mas muito distante daqui. Pois é! Em outro planeta mesmo.

Biscoitos e Bolachas vivam em paz neste planeta, eram amigos, conviviam juntos e tudo mais. Não havia diferença entre eles a não ser por como eles gostavam de ser chamados: alguns de biscoito e outros de bolacha. Mas eram iguais.

Um dia, eles decidiram viajar pelo universo juntos e visitaram vários planetas e seus habitantes. E chegaram aqui na Terra. Só que, ao pousarem, eles tiveram um problema na nave espacial deles e acabaram se separando sem querer. Os biscoitos caíram para um lado e as bolachas para o outro.

E daí, você me pergunta? E daí que para uma parte das pessoas, eles se apresentaram como biscoitos e, para a outra parte, como bolachas. Quando se reencontraram as pessoas não entenderam muito bem que eram iguais e começaram a chamar biscoito de bolacha e bolacha de biscoito. Teve gente que chegou até a dizer que um era melhor que o outro!

Daí para frente, foi só confusão.

Biscoitos e bolachas começaram a brigar e a querer mostrar que eram sim melhores uns que os outros. E as pessoas confirmavam e discutiram entre si num bafafá danado! Ninguém mais se entendia: nem os visitantes de outro planeta nem o pessoal aqui da terra.

Foi nessa hora que apareceu um monstro na jogada. Como assim!? Um monstro! Apareceu do nada? Sim, um monstro que apareceu do nada. Me deixa…

E aí, apareceu o monstro do nada e que é um desses seres fantásticos que habitam o nosso mundo e poucas pessoas sabem. E ele pediu para todos pararem de brigar que aquilo não tinha mais o menor sentido. E ele tinha razão, é claro. Ficar brigando para saber como se chama e quem é melhor que o outro é de uma bobeira sem tamanho.

Ficou combinado que todo mundo se chamaria pelo nome que mais preferisse. E que não tinha ninguém melhor que o outro. Ele provou de um biscoito, provou de uma bolacha e disse que eram iguaizinhos da silva sauro.

Todo mundo achou aquele acordo muito bom e pararam de brigar. De vez em quando, algumas pessoas se esquecem e precisam ser lembradas de que é uma discussão boba. Tem gente que também esquece de que devemos chamar as pessoas pelos nomes que elas pedirem para serem chamadas. Mas ainda tem gente que lembra dessa conversa com o monstro que apareceu do nada e explica o que ficou combinado.

E agora, você que já conhece essa história, vai poder ajudar todo mundo a lembrar também!

Pergunta Intrigante e ideia de #NeymaraLuiza

Se não houvesse Big Bang, não haveria nada? E o que seria esse nada?

Rapaz, mas que pergunta complicada, não é? Mas vamos começar do começo: quem sabe o que é Big Bang? Então vou explicar.

Big Bang é o evento que várias pessoas acreditam que criou o universo. Tudo isso que vemos e sentimos e todo o espaço e o sol e os planetas e as estrelas e tudo mais. Tudo mais mesmo!

Agora você entendeu a importância da pergunta? Se não o Big Bang não tivesse acontecido, não teria nada do que temos hoje?

Sei não…

Muita coisa que existe hoje é muito maior do que o Big Bang e tudo mais. Começando por beijos e abraços.

Como assim!?

Ora, quem já recebeu beijos e abraços bem gostosos sabe que eles parecem imensos, que preenchem toda a nossa vida e tudo mais. Beijos e abraços carinhosos e amorosos são muito maiores que o universo! Com certeza eles estavam lá antes do Big Bang.

O que mais? Bolo quentinho da vó. O quê! Você acha que eu estou inventando? Nada disso! Se você já sentiu o cheirinho de um bolo de vó que acabou de sair do forno, sabe muito bem que ele se espalha pela casa toda e não dá para pensar em nada além de roubar um pedaço bem gostoso! Viu como eu tinha razão?

Mas sabe o que eu acho que mais tinha lá antes do Big Bang? Curiosidade. Ah, é! Isso que você tem aí dentro da sua cabeça, que invade o mundo pelos seus olhos e agarra tudo com suas mãos já era parte do que tudo de antes. Acho até que foi isso que causou o Big Bang: a curiosidade queria MUITO saber o que viria depois! E agora, tem um pedacinho dela dentro de cada um de nós descobrindo o que ela mesma criou.

E o que teria se não tivesse o Big Bang? Você já ganhou um presente, mas te disseram que você não podia abrir na hora, só depois? Já ficou quicando de curiosidade e quase explodindo? Pronto, você já sabe o que teria se não tivesse acontecido o Big Bang.

Pergunta Intrigante de Mateus filho de @daise_cardoso

Como é que apaga a geladeira quando a gente fecha a porta?

Se você é como eu, já passou um bom tempo na frente da geladeira, olhando pra ela com muita calma. Já abriu e fechou a porta vááááárias vezes. Já derreteu todo o gelo e o sorvete e levou esporro. Já ficou com a cara coladinha pra ver bem de perto a luz da geladeira se apagando logo antes de a porta fechar de vez e prender seu nariz.

Então você já sabe que a luz da geladeira se apaga com a porta fechada, certo? Ainda não? Então você está esperando o quê? Corre pra geladeira, gente! Só não conta aí em casa que o culpado pelo sorvete derretido fui eu, tá? Obrigado.

Bom, se já sabemos e fizemos isso tudo, fica a dúvida: quem é que apaga o raio da luz? Você deve ter seus suspeitos aí do seu lado, né? Eu também tenho!

Meu principal suspeito é… o Bicho-Papão. Muito óbvio? Ah, mas pensa aqui comigo:
1) Ele precisa se esconder durante o dia;
2) Ele não gosta de luz; e
3) Tem lugar melhor para as pessoas sonharem acordadas durante o dia do que na frente da geladeira?

Pois ééééé! Você já deve ter pego seu pai com a geladeira aberta, olhando pra dentro mas com o olhar perdido. Ou flagrou sua mãe abrindo a geladeira, balançando a cabeça, fechando, só para voltar em pouco tempo para abrir de novo. Não é?

Aí! Viu? Essa galera tava é pensando na morte da bezerra! (lamentamos muito pela família da falecida, meus pêsames) É nessas que um Bicho-Papão poderia se alimentar, não é não?

O quê? Ainda não se convenceu? Tá bom, vamos à segunda suspeita: a Coisa Dentro do Armário. Ah, não está acreditando também? Então diz aí:
1) Você já chegou cheio de vontade e abriu a geladeira cheio de vontade atrás daquele bombom que guardou desde a Páscoa para comer num dia especial e ficou só no cheiro – ele tinha sumido?
2) Você já encontrou coisas estranhas dentro da geladeira? Por aqui, já foi pé de meia (o direito, acredita!?), celular, carrinho de brinquedo e, o mais perturbador: um bolo de lama que parecia outra coisa muito pior do que ter um bolo de lama dentro da geladeira.

Se você já disse sim para pelo menos uma dessas perguntas, pode acreditar: é a Coisa Dentro do Armário. Ou você acha que ela ia se contentar em sumir só com as coisas do seu quarto? Ah, ledo engano…

Não acredito! Você ainda não está convencido? Tá bem, tem um amigo de uma vizinha de um cachorro que é primo do meu periquito que disse uma vez que tinha visto dentro da geladeira as comidas se mexendo.

Não está acreditando em mim, digo, no amigo de uma vizinha de um cachorro que é primo do meu periquito? Não é possível! Gente, TODO MUNDO SABE que as comidas são muito namoradeiras.

Ah, você não sabia?

Então vou te contar: as comidas são MUITO namoradeiras. Pois é. Umas mais, outras menos, é verdade. Você nunca sentiu o cheiro de uma comida na outra? Pegou uma coisinha pra comer que tava com gosto de outra? A Cebola é da-na-da para sair por aí agarrando os outros! Ô comida pra ser saidinha que só. O Pimentão é o terror das gavetas de vegetais. Na porta, ninguém supera as azeitonas: elas trabalham em grupo e distribuem beijos e abraços sem fim.

Tenho certeza de que na sua geladeira tem bem um alho cheio de amor pra dar prontinho pra apagar a luz assim que você virar as costas e liberar a metralhadora de beijos sobre os outros alimentos.

Pronto, não tenho mais nenhum suspeito. Agora cabe a você acreditar em mim. Ou então fazer sua própria investigação e descobrir quem é o culpado. Só não põe a culpa em mim se sua família brigar com você porque só tem água quente pra beber na geladeira…

Pergunta Intrigante de @gustavo.jonck

Entradas Mais Antigas Anteriores

Direitos autorais

Contos Infantis Infantil Criança História para Dormir Respostas Fantásticas para Perguntas Intrigantes Por que porque como fantasia
Protected by Copyscape Duplicate Content Software
%d blogueiros gostam disto: